Já há um bot a recrutar na Internet, e foi feito por portugueses

Já há um bot a recrutar na Internet, e foi feito por portugueses

Startup Newton recebe investimento de mais de 400 mil dólares e avança com expansão para Portugal e Japão

Foi avaliada em 5.1 milhões de dólares no final de 2018 e já foi investida em mais de 400 mil dólares por entidades como a Universidade de Oxford ou a Will Group (um dos gigantes do recrutamento no Japão). Chama-se Newton, recruta através do chat do Messenger (no Facebook) e foi fundada por portugueses em São Francisco. A startup vai expandir para Portugal e para o Japão em Fevereiro.

O sistema permite encontrar candidatos adequados para uma posição e vice-versa em cerca de 20 minutos. É uma tecnologia com inteligência artificial que cruza o deep learning e o processamento de linguagem natural para conseguir chegar aos melhores match’s. A startup que foi fundada no ano passado conta já com clientes que vão desde scale-ups de incubadoras como o Y Combinator ou o 500 Startups até grandes companhias como é o caso da Nike.

Com o sistema totalmente operacional nos EUA, a Newton vai abrir portas em Portugal e no Japão, no início de Fevereiro. Nos dois países haverá elementos afectos tanto ao desenvolvimento da tecnologia como ao desenvolvimento de negócio. Em Portugal, o sistema encontra-se agora em fase piloto, mas estará a funcionar já no final de Fevereiro, para já, para posições técnicas e em língua inglesa.

Em Abril, o sistema vai permitir recrutar noutras áreas. “A tecnologia é muito dependente da linguagem, cada vez que entramos num país novo temos de fazer a adaptação e treinar os algoritmos para a região em questão”, esclarece Hélder Silva, co-fundador da Newton.

Com o investimento e a expansão para os mercados europeu e asiático, estima-se um retorno de 10 milhões de euros para o ano de 2019. Só a actividade em São Francisco já trouxe mais de 80 mil candidatos à plataforma.

Usar a Inteligência Artificial para converter dois dias de trabalho em apenas 20 minutos

Rui Costa e Hélder Silva conheceram-se num hackathon, no Porto, em 2016 onde desenvolveram uma rede para alumni: “o objectivo era tornar os alumni mais próximos da universidade e dos recrutadores. Desenvolvemos a plataforma e falámos com centros de carreira e muitos alumni. Começámos a perceber que o tempo de decisão dos nossos clientes, as universidades, era muito moroso e que o potencial estava no mercado de recrutamento”, explica Helder Silva.

“Percebemos que o mercado era ineficiente e que podíamos fazer a diferença se utilizássemos o processamento de linguagem natural para fazer o match entre as ofertas e os candidatos”, conta Rui Costa, co-fundador da Newton.

O sistema utiliza processamento de linguagem natural para ler a informação de cada oferta de trabalho. Isto faz com que o Newton compreenda que motorista de camião e estafeta de entregas podem ser trabalhos indicados para o mesmo perfil. Também quer dizer que consegue entender o nível de senioridade através do salário.

“O que estamos a fazer de novo é a listar uma oferta de trabalho pelas competências necessárias e não pelo seu sentido literal. A ideia é cortar com todas as barreiras que impedem um candidato de chegar à sua oportunidade de emprego ideal. A beleza desta tecnologia é que, para além de nos trazer uma solução que apresenta os melhores candidatos especificamente para aquela oferta, consegue fazê-lo em cerca de 20 minutos e livre de bias”, explica Helder Silva.

Bios dos Fundadores

HÉLDER SILVA
Hélder Silva (1982, Porto) é doutorando em Neurociências pela Universidade do Porto. Foi investigador no Hospital de São João e passou pela Espírito Santo Saúde, onde exerceu actividade como Cardiopneumologista. Sempre gostou de tecnologia e, por isso, mais tarde iniciou a sua investigação em neurociências, na área de inteligência artificial.

É actualmente CEO da Newton Labs, que fundou em 2016, depois de perceber que existia uma oportunidade para aplicar inteligência artificial ao mercado do recrutamento.

RUI COSTA
Rui Costa (1994, Porto) frequentou o curso em Engenharia Informática pelo ISEP. Passou pela CIIMAR, onde desempenhou funções de web developer e administrador de sistemas. Foi CTO do BrandMe Up, a rede de alumni para as Universidades e é actualmente CTO da Newton Labs.

Sobre a Newton Labs

Newton usa Inteligência Artificial e know-how humano para ajudar os empregadores a contratar o melhor talentos, rapidamente. A tecnologia de ponta que utiliza, consegue criar listas selecionadas de candidatos interessados e qualificados para qualquer vaga de trabalho. Ao aproveitar o poder da inteligência artificial e combiná-lo com a perícia humana, Newton reduz os custos de recrutamento para as empresas em mais de 80%.


Portugueses internacionalizam plataforma que ensina crianças a programar

Portugueses internacionalizam plataforma que ensina crianças a programar