O novo valor da privacidade na economia portuguesa

O GDPR (General Data Protection Regulation) ou RGPD (Regulamento Geral de Proteção de Dados Pessoais), na tradução portuguesa, que entrou em vigor no dia 25 de maio, “lançou algum pânico entre as empresas, sobretudo por causa do risco de multas, e porque desde que façam processamento de dados pessoais de forma não ocasional têm de implementar programas de gestão privacidade, o que exige de facto um grande reajustamento de processos internos e investimento; mas é um trabalho que vai compensar a médio prazo pois do ponto de vista do alcance potencial de mercado as novas regras vão estimular a economia do mercado único europeu”, afirma Filipe Lacerda, partner da TDP.